ESG

Ouro Verde registra menor índice de acidentes de trabalho com afastamento em 5 anos

Ouro Verde - fevereiro 05, 2021

Empresa Investiu em ações de segurança e transformou em valores a cultura da prevenção e respeito a regras em todos os setores e funções

Uma série de projetos criados para combater os acidentes de trabalho vem alcançando resultados expressivos na Ouro Verde. Em 2020, a empresa registrou apenas uma ocorrência com afastamento do trabalho, verificada em janeiro. Este é o menor índice anual desde 2015, quando foram registrados 10 acidentes com afastamentos.

Outro indicador que alcançou importante recuo foi a taxa de frequência dos acidentes de trabalho. O índice que chegou a 3,5 ocorrências para cada 1 milhão de horas trabalhadas de exposição ao risco em 2015, em 2020, regrediu para 0,4. Para o gerente da área de Segurança, 

Saúde e Meio Ambiente da Ouro Verde, Abílio Chequer Sarquis, esses números refletem o esforço de longo prazo realizado pela empresa em busca de atingir um nível de excelência.

Leia também: Ouro Verde e Arteris anunciam contrato de terceirização de frota de 177 caminhões para utilização em 3200 km de rodovias

Três Blocos para a Prevenção

Sarquis destaca que a partir de 2015, a preocupação na empresa de fortalecer entre os colaboradores uma cultura que valorize atitudes diárias de prevenção e respeito a regras formuladas foi reforçada. Na ocasião, para proteger a todos de eventuais acidentes de trabalho, foram implementados três blocos para a prevenção: condições físicas, sistema e comportamento.

 

O bloco de  “condições físicas”, aborda a melhorias nas instalações e condições de trabalho, como: sistema de proteção coletivo, sinalizações, organização, padronização e qualidade das ferramentas, adequação de equipamentos para trabalho com riscos críticos (altura, trabalho a quente, bloqueio de energia) e demais espaços das unidades operacionais da empresa.

Já o bloco de “sistema” consistiu na formulação das novas regras gerais e específicas para orientação das atividades a serem realizadas, com objetivo de eliminar os acidentes de trabalho. Para isso, foram desenvolvidos programas de gestão de Segurança e Saúde com a definição de ferramentas preventivas, como: inspeções de segurança, observação comportamental, investigação de acidentes, acompanhamento das ações de melhorias.

Além da sistematização destas ferramentas preventivas, foi realizado um trabalho em conjunto com a Área de Recursos Humanos (RH) que incluiu treinamentos considerando os riscos por funções para todos os colaboradores, para que todos tivessem conhecimento de suas responsabilidades e deveres para segurança de todos os envolvidos.

O terceiro bloco “comportamento”, segundo Abílio, representa a maior provocação para zerar o número de acidentes de trabalho. “Dentro de um sistema de gestão temos um desafio, que é o maior e mais difícil: mudar atitudes. Estamos trabalhando atualmente para garantir que as pessoas revejam suas ações. Desta forma, além de falar, também é importante demonstrar reconhecimento quando percebemos que as regras estão sendo cumpridas”, destaca o gerente.

Uso do celular

Um dos casos de sucesso na redução de ocorrências foi em relação às normas aplicadas para o uso do celular pelos motoristas durante o trabalho. “Constatamos que muitos acidentes envolviam o uso do aparelho. Por isso, estabelecemos a proibição do porte do telefone móvel durante as operações. Afinal, o mesmo pode causar distrações ao motorista e, consequentemente, acidentes.”, ressalta Abílio Sarquis.

Na mobilização organizada para explicar a nova norma, os participantes sentiram que a medida era necessária, havendo boa e imediata aceitação. “Quando conscientizamos do risco ao usar celular, as pessoas aceitaram bem, pois perceberam que o benefício seria para eles mesmos. Com isso, os acidentes de trabalho diminuíram sensivelmente”, diz.

Liderança e comunicação

Para alcançar os resultados expressivos de redução de acidentes de trabalho, as lideranças e gerentes de setores da Ouro Verde passaram a ter um papel estratégico no programa de prevenção e que foi fundamental na melhora do resultado. Outra mudança de cultura foi a valorização da importância da comunicação de ocorrências, mesmo as de menor gravidade, evitando assim a não notificação de casos. Outras inovações foram importantes nesse processo, como por exemplo:

  • A realização semanal do encontro do Comitê de Segurança da empresa para análise e discussão das ocorrências;

  • O líder responsável pelo setor ou da equipe envolvida na ocorrência passou a ser chamado para informar sobre casos ocorridos;

  • A aproximação da relação entre chefia e liderança e subordinado foi estimulada não só quando há um comunicado de acidente. Essa alteração resultou em mudanças comportamentais benéficas para o ambiente de trabalho.

Leia mais: Pensando em financiar carros para sua frota? Conheça a Terceirização

Valor

A segurança do trabalho é considerado valor absoluto para a marca Ouro Verde. Sendo assim, possui o apoio da diretoria, da presidência e dos acionistas, fazendo parte da política de compliance da empresa, assim como da Brookfield, que é controlada da companhia.

Garantir às pessoas melhores condições de trabalho e sem acidentes, proporcionado pelas condições físicas e regras é um compromisso de todos. Trabalhamos para ter ambientes livres de perdas (acidentes materiais, pessoais e prejuízos ambientais), tendo locais e comportamentos seguros para se trabalhar.

Acompanhe nosso blog e nos siga no Facebook e Linkedin.

Comente

Jesse Pereira da Silva says

Parabéns Abílio e equipe pela valorização e implementação desses programas. #ousarecuidar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Fale com a Ouro Verde

Protegemos sua privacidade: não utilizamos seus dados para enviar qualquer tipo de SPAM.

Locação e Vendas

0800 717 2020

Atendimento ao Cliente

0800 600 6876